Sem categoria

Primeiro post do blog

Bom dia Petitxs!!!

Tudo bem com vocês? crochetando muito???

Bom, hoje eu vim qui pra apresentar esse novo espaço em nosso site,especialmente criado para troca de conteúdo. Aqui poderemos trocar receitas, dicas, inspirações e experiências maravilhosas nesse mundo infinito e colorido do crochê moderno e do empreendedorismo materno.

As receitas aqui postadas serão todas autorais e cheias de amor, por isso, adoraria ver as peças prontinhas feitas por vocês, me marquem com a #soupetitx, mandem email, direct, carta (amo carta hehehe) ou como acharem melhor. Vou amar!

Ah, lembrando que o espaço aqui é livre, então podem fazer pedidos, sugestões e trocar muita experiência.

Então, façam um café, puxem a cadeira, agulha e novelo na mão… e vamos crochetar!!!

:***

Anúncios
CROCHETAMÃE

Ei, eu quero brincar também…

Desde a primeira infância, inúmeras novas sinapses se formam no cérebro da criança todos os dias e isso é fundamental para o desenvolvimento saudável. O brincar é a atividade mais eficaz para a estimulação infantil, é a linguagem do bebê/criança e com ele podemos acessar e desenvolver inúmeras capacidades.

Estimular a primeira infância é um assunto que tem sido muito comentado nos últimos anos, porém, a estimulação não deve parar por aí. A segunda e terceira infância também merecem essa atenção fundamental para dar continuidade ao desenvolvimento, facilitar a vida escolar, despertar e aprimorar habilidades e aumentar o vínculo familiar.

O que vejo acontecer muito ( e note, não estou julgando porque isso acontece comigo também) são crianças que atingem a segunda ou terceira infância (sobretudo a terceira) e com ela uma fase de maior independência no brincar… e aí vem aquele sossego não é mesmo?! Pois é, confesso que pedi por ele muitas vezes, mas logo notei que não poderia me deixar levar pelo comodismo da folga tão desejada (e merecida).

Senti falta daqueles nossos momentos juntas, das nossas conversas em meio às aventuras dos bonecos e reinos em forma de blocos de montar. Era ali que ela contava sobre seu dia sem eu nem mesmo ter que indagar demais; falávamos sobre questões de gênero, empatia, amizade, família e trabalhávamos, sem parecer lição, tanta lógica e cognição.

Envoltas nos desenhos da moda, jogos e brinquedos reluzentes, as crianças não precisam mais criar nas suas brincadeiras… muitas vezes não precisam mais nem pensar, seguem no toque frio do plástico liso e nas histórias pre moldadas que aprendem na televisão. Parece besteira, mas apenas uma textura diferenciada num brinquedo sensorial já ativa de modo diferente o cérebro e pode gerar sinapses maravilhosas, daquelas fora da caixinha.

As possibilidades são infinitas, tantas quanto a criatividade permitir, mas como uma criança pode criar algo que nunca ouviu ou teve referência alguma? É no brincar que passamos pra elas nossas vivências e criamos novos vínculos, ampliando seu repertório criativo e revivendo o nosso, aquele lá adormecido e que, sem que percebamos, faz tanta falta hoje em dia.

E é pensando em ampliar esse horizonte que estamos desenvolvendo uma linha de brinquedos especialmente voltados para a segunda e terceira infância, onde além das nossas tradicionais vantagens sensoriais e de coordenação motora fina, possamos trabalhar ainda mais a criatividade, lógica, cognição… desafiar as mentes em formação e dos pequenos e as nossas enferrujadinhas também.

Então, fica de olho que terá lançamento em breve… se prepara e vem… vem com a gente brincar de crochê!!!

INSPIRAÇÕES

Um casamento especial…

Há alguns meses eu vinha trabalhando em um projeto muito especial: vários produtos para o casamento de uma das minhas amigas mais antigas. O job incluía desde amigurumis que ela iria jogar para as convidadas solteiras ( e o noivo para os convidados), até o maior desafio até agora: o bolo do casamento e os noivinhos.

Bom, acho que todos sabem o quanto esse dia é importante na vida de toda mulher que sonha em se casar, sempre muito planejado e desejado nos mínimos detalhes… o que deixa a responsabilidade de fazer parte desse sonho ainda maior.

Somado a tudo isso, era ela… minha amiga desde a sexta série, com quem dividi tantas confidências e fases da vida… de quem nunca me perdi mesmo, por um tempo,  há 1 oceano de distância. Confesso que fiquei nervosa, ansiosa, com medo… mas respirei fundo e deixei o amor fluir na criação e confecção de tudo.

Fiquei feliz com o resultado, mas ainda muito ansiosa pelo retorno dela… deles… dos convidados… daquela família que me acolheu lá na infância, quando eu muito precisei.

O casamento foi no último sábado, dia 04/03 e não poderia ter sido mais lindo… cada detalhe tinha um pouco dela e, como por mágica, minhas peças se entrelaçaram naquele cenário encantado perfeitamente. Foi lindo de ver e sentir.

Ainda hoje suspiro quando lembro… e com um sorriso de canto, agradeço pela oportunidade dessa vivência de entrega e amor.

CROCHETAMÃE

Brincar é preciso…

Nem todos sabem da minha antiga profissão, antes do crochê virar minha ferramenta criativa eu trabalhava como Fisioterapeuta. Foram mais de 10 anos de cuidar e aprendi muito nesse período, com cada paciente que passou por minhas mãos e cada história que elx trouxe.

Apesar de não ter sido meu foco principal de trabalho, sempre me encantei com o universo da estimulação infantil e hoje utilizo essa base de conhecimento técnico na criação dos meus brinquedos, para que eles levem, além de beleza e amor, possibilidades de estimulação e troca.

Quero então aproveitar esse espaço também para trocarmos experiências e conhecimento nesse lindo mundo do brincar e da maternidade:

“Até o século passado, apenas se intuía como o cérebro funcionava. Ganhamos precisão”, diz Lino de Macedo, do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP). Hoje já se sabe, por evidências neurocientíficas, que há uma grande correlação entre um ambiente rico e o aumento das sinapses (conexões entre as células cerebrais), ou seja, seu cérebro se modifica de maneira anatômica e funcional de acordo com as experiências pelas quais passa. Isso ocorre durante a vida toda, mas o número de sinapses produzidas é muito maior no primeiro ano de vida.

Apesar de tanto avanço científico, é triste ver que, ainda hoje, um certo medo e insegurança pairam sobre muitas famílias sobre o quanto e quando estimular seus filhos. É bem verdade que a maturação do sistema nervoso central ocorre naturalmente com o passar dos meses e anos, mas a estimulação psicomotora tem papel fundamental no desenvolvimento cognitivo e motor, evitando inclusive atrasos simples que hoje vemos tão corriqueiramente mal diagnosticados.

Felizmente, cresce nos dias de hoje o reconhecimento da criança como ser único desde seu nascimento. Com isso, munido de sua identidade própria, o bebê adquire o direito não só aos cuidados básicos de higiene e saúde, não só ao amor incondicional de seus pais e familiares, mas também o direito a atenção adequada.

Muita informação?

Mas a solução é simples: BRINCAR, BRINCAR E BRINCAR!

Criar um ambiente rico em estímulos sensoriais e motores, ofertar atividades e vivências variadas, desde texturas e cores até jogos educativos, dependendo da idade e fase de desenvolvimento de cada criança/bebê. Disponibilizar sua total atenção e tempo (e note que não falo de tempo em quantidade, mas sim em qualidade) para interagir de fato com seu filho auxiliará em muito no volume de dados que seu pequeno cérebro receberá e dos quais se alimentará no seu processo de maturação e desenvolvimento.

Mas como fazer isso?

Hoje, felizmente, já dispomos de muitos livros sobre o assunto, de vasto conteúdo teórico e vivencial à disposição de todos na internet e redes sociais, fora as conversas com amigos, as idas ao parquinho, aproveite cada momento para adquirir novas informações, dicas, ideias e como diz uma amiga, mãe estimuladora: “não tenha medo do conhecimento, mas sim da falta dele”.

Portanto, meu conselho é: informe-se, pesquise, troque experiências… enriqueça seu mundo com cores, almofadas e desafios pra você e seu filho… e no mais, solte sua criança interior há muito adormecida, afinal, novas sinapses surgem a vida toda e  temos tanto ainda pra aprender… quem disse que seu bebê não pode lhe ensinar?!!!

 

RECEITAS

Brinco Matizado

Olá Petitx!!!

Começando os trabalhos com uma receitinha bem simples pra quem quer ter algo logo pronto a tempo do carnaval, hehe…

BRINCO MATIZADO

*linha anne de três cores diferentes, 2 fios de cada cor, totalizando 6 fios

* agulha 5.0 mm

*gancho de brinco

– anel mágico + 6 pontos baixos
– 6 aumentos (12)
– 1 pb + 1 aumento (18)
– 1 ponto baixíssimo pra finalizar.

Com uma agulha fina, passar fio a fio por dentro do gancho de brinco e arrematar com um nó escondendo o fio por dentro dos pontos.

Não esqueçam de me mostrar como ficaram lindonas de brinco handmade. #soupetitx

:***

 

INSPIRAÇÕES

Crochetando aconchego

Olá Petitxs!!!

Tudo bem com vocês?

Hoje vim trazer uma matéria foférrima da Revista Crescer, que circulou essa semana, sobre os pequenos polvos de crochê que têm levado segurança e aconchego a alguns bebês prematuros da Europa.

O Projeto Octo nasceu em 2013 na Dinamarca e tem se espalhado por outros países Europeus, levando arte, fofura e carinhos por onde passa. A ideia dos produtos (sempre tecidos com linhas 100% algodão e com medidas de segurança EXATAS), é remeter o bebê a sensação intrauterina, inclusive com os tentáculos em lindos espirais de crochê, lembrando o cordão umbilical.

Nem precisa dizer que amei a ideia ne… e já estou atrás de algum lugar aqui pelo Brasil que aceite doações pra começar a fazer os meus. Alguém tem algum contato???

Enquanto isso vou montando aqui uma receitinha bem especial pra gente pôr a mão na massa assim que tiver um lugar pra doar. Que acham? Aguardem!!!